Plataforma vibratória atuando na reabilitação dos pacientes e melhorando a estética corporal

Olá pessoal, hoje venho falar do equipamento que está se tornando febre nas clínicas, academias e stúdios de pilates.

Ele permite reabilitação de pacientes com osteoporose, lesões por esforço repetitivo, fibromialgia e outros distúrbios. Bastam menos de 15 minutos na plataforma vibratória para que o paciente, submetido à técnica desenvolvida na década de 80 pelos cientistas russos Nasarov e Issurin, sinta os efeitos das vibrações sobre o organismo. O equipamento promove a combinação de exercícios físicos com a contração muscular, fortalecendo ossos e músculos. A vibração profunda tem sido freqüentemente empregada na medicina para tratamento e prevenção de diferentes tipos de doenças e lesões.

Usada com sucesso no tratamento de osteoporose, artrose, esclerose múltipla, encefalomielite miálgica, reumatismo e lesões por esforço repetitivo, a plataforma vibratória também é benéfica para pacientes em reabilitação. O aparelho é indicado no combate à osteoporose e no tratamento de lesões ortopédicas, sendo usado no processo de reabilitação em procedimentos pós-operatórios. Há muitas pesquisas científicas sobre os efeitos da tecnologia vibratória sendo realizadas por todo o mundo. Alguns estudos apontam para a promoção da alteração hormonal, com aumento do hormônio de crescimento, ligado ao sistema imunológico, rejuvenescimento e produção de colágeno, muito usado pela medicina ortomolecular. Há pesquisas relacionadas, ainda, à redução do cortizol, o hormônio do estresse.

O equipamento pode ser usado, também, contra vários tipos de patologias neurológicas, como mal de Parkinson e em quadros de fibromialgia. As vibrações garantem um relaxamento extremo tanto nos músculos quanto nos tendões, ossos e vasos, estimulando a produção de minerais e promovendo o aumento da densidade óssea. A vibração também facilita a perda de gordura. Os estímulos produzem o aumento do metabolismo basal, que se desenvolve quando estamos em repouso, e ajuda a perder peso, o que é importante para garantir bons resultados no tratamento de várias patologias.

A indicação da técnica se estende ao tratamento de varizes. O problema, que ocorre devido à ineficácia das válvulas que existem nas veias, cuja função é evitar o refluxo sanguíneo, é trabalhado na plataforma a partir de exercícios dinâmicos, que estimulam a circulação do sangue. As vibrações também ajudam a minimizar as dores provocadas pela artrite. A plataforma vibratória possibilita, com o controle da intensidade e a freqüência das vibrações, regular a carga de treino e aplicar a técnica da forma mais adequada.
ALERTA: É importante que as sessões sejam orientadas por um profissional habilitado.

Estética
Quem busca soluções estéticas também pode encontrar benefícios com a vibração profunda. A psicóloga Ana Carolina França já fez várias sessões e aprovou.

Seu comentário: “Decidi buscar o tratamento porque vi que algumas amigas conseguiram ótimos resultados de emagrecimento. Como esse é meu objetivo, comecei a fazer as sessões e estou percebendo que o resultado é excelente. Apesar da curta duração, a gente sai da sessão com a sensação de ter feito horas de ginástica”.

A advogada Maria de Lourdes Fernandes Coelho afirma que encontrou nas sessões semanais uma maneira confortável de se exercitar.
Seu comentário: “Li reportagens sobre a plataforma vibratória e resolvi procurar o tratamento para manter a forma e a saúde, já que detesto fazer ginástica. Fiz apenas 10 sessões e percebi o potencial do equipamento para firmar a musculatura.”

Antes de começar as sessões na plataforma vibratória, o paciente passa por uma avaliação, que define as condições do tratamento. As vibrações ultrapassam as camadas de pele e músculos, atingindo os ossos. O tempo sobre o equipamento varia de acordo com a necessidade do paciente. Em alguns casos de reabilitação é de 12 minutos, por exemplo, e para um esportista, 45 minutos pode ser o tempo ideal.

As vantagens da tecnologia vibratória podem não se estender a todas as pessoas. Portadores de diabetes, por exemplo, não podem ser submetidos à técnica sem uma criteriosa avaliação médica. Diabéticos e hipertensos não-controlados não podem usar a plataforma. Da mesma forma, o tratamento é contra-indicado para quem tem ou teve trombose e usuários de prótese metálica e marcapasso.

Melina Caniçali

Written by

Dra. Melina Caniçali

76 Posts

Bem vindos! Meu nome é Melina, sou nascida e criada na Bahia, Brasil, Fisioterapeuta por formação e atualmente resido em Orlando, Florida, Estados Unidos. O blog tem o objetivo de levar conteúdo simples capaz de transformar sua vida. Espero que goste. Deixe sua mensagem! Mel
View all posts

4 thoughts on “Plataforma vibratória atuando na reabilitação dos pacientes e melhorando a estética corporal”

  1. Meu marido tem 55 anos, e tem diabetes que varia entre 180 a 230 . Gostaria de saber se pode usar plataforma vibradora por 10 minutos diarios.

    obrigado
    Marcia

    1. Olá Marcia, tudo bem?
      Apesar da plataforma vibratória não ter contra-indicações à diabéticos, antes de qualquer atividade física o correto é procurar o médico dele, assim o médico irá orientá-lo de acordo com o caso dele, qual será o melhor exercício e a frequência que ele deve fazer.

      Obrigada pela visita
      BjOOO

Leave a reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *